O Mestre Ricardo Barbosa escreveu um ótimo artigo sobre a ineficiência da aviação russa no conflito com a Ucrânia, complementando um texto de nossa autoria sobre o assunto.

Ao que parece, a Rússia já percebeu que suas táticas iniciais estavam sendo pouco eficientes contra a Ucrânia e já está implementando alterações.

O tweet acima mostra uma coluna logística russa se deslocando na Ucrânia. Observe-se o TLAR (transportador, lançador e radar) do SAM (míssil superfície-ar) da família 9K330 Tor (SA-15 Gauntlet) na ponta do comboio, com o radar ativamente buscando por alvos.

Tal mudança de padrão de operação pode explicar o porquê de quase não ter mais vídeos dos ‘drones’ (RPA, aeronaves remotamente pilotadas) Bayraktar TB-2 ucranianos atacando estes comboios.

Um ‘drone’ Bayraktar da Marinha Ucraniana

A flexibilidade no campo de batalha é crucial para a vitória; boa parte do sucesso militar israelense tem a ver com sua elevada capacidade de se adaptar ao campo de batalha.

Parece que a Rússia está aprendendo com seus erros. Demorou, custou caro em equipamentos e vidas, mas estão se adaptando.

Só o tempo dirá se isso é uma atitude isolada ou se reflete uma tendência em toda a força de invasão.

Imagem de capa: um Tor do Exército Russo durante exercícios. O modelo do vídeo é parecido com este.