Gail Seymour Halvorsen (10 de outubro de 1920 – 16 de fevereiro de 2022) foi um oficial e piloto da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF). Ele é mais conhecido como o “Berlin Candy Bomber” ou “Uncle Wiggly Wings” e ganhou fama por lançar doces para crianças alemãs durante a “Operação Vittles” (a Ponte Aérea de Berlim) entre 1948 e 1949, nos estágios iniciais da Guerra Fria.

Halvorsen cresceu na zona rural de Utah e sempre teve o desejo de voar. Ele obteve sua licença de piloto particular em 1941 e depois se juntou a então Força Aérea do Exército dos Estados Unidos (USAAF) em 1942, participando da Segunda Guerra Mundial como piloto de transporte na America do Sul. Depois do conflito ele foi designado para a Alemanha em 10 de julho de 1948, para ser piloto da Operação Ponte Aérea de Berlim.

O então jovem tenente Gail Halvorsen, na época da Ponte Aérea de Berlim.

Halvorsen pilotou aeronaves de transporte Douglas C-47 Dakota e Douglas C-54 Skytrain durante a Operação Vittles. Durante esse tempo, ele fundou a “Operação Little Vittles”, um esforço para elevar o moral em Berlim, lançando doces via pára-quedas em miniatura para os moradores da cidade. Halvorsen começou a operação sem autorização de seus superiores, mas no ano seguinte, com o conhecimento da mídia sobre suas ações, tornou-se um herói nacional com o apoio de todo os Estados Unidos.

A operação criada por Halvorsen deixou cair mais de 23 toneladas de doces usando cerca de 250 mil pára-quedas para os moradores de Berlim, principalmente as crianças. Ele ficou conhecido como o “Berlin Candy Bomber” (“Bombardeiro de Doces de Berlim), “Uncle Wiggly Wings” (“Tio Balança Asas” = pelo fato dele sempre balançar as asas da aeronave como uma forma de avisar as crianças que iria lançar os doces) e “The Chocolate Flier” (“O Lançador de Chocolate”).

Um C-54 pousa no Aeroporto de Tempelhof duranta a Ponte Aérea de Berlim.

Após o final da Ponte Aérea de Berlim, em 1949, Halvorsen retornou aos Estados Unidos e recebeu bastantes condecorações homenagens pelo seu nobre esforço humanitário. Ele permaneceu na USAF e nas décadas de 1950 e 1960, serviu em institutos de pesquisa aeronáuticas, comandou unidades aéreas e até mesmo a Base Aérea de Tempelhof, em Berlim Ocidental, local de destino de muitos de seus voos na época das Operações Vittles e Little Vittles.

O trabalho de Halvorsen com a Operação “Little Vittles” teve um impacto profundo nas vidas tanto nos Estados Unidos quanto em todo o mundo. Após sua aposentadoria em 1974 (com mais de 8 mil horas de voo e 31 anos de serviço ativo) no posto de coronel, Halvorsen continuou a servir a comunidade local, nacional e internacional de várias maneiras, realizando palestras e demonstrando para as novas gerações suas ações naqueles tempos sombrios.

O coronel Halvorsen demonstrando como era um pára-quedas com doces, que geralmente era feito por ele, durante a Ponte Aérea de Berlim.

Ele também serviu a sua igreja (Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias) de maneira exemplar como missionário e membro e ainda continuou ao longo dos anos realizando reencenações de seus feitos na Ponte Aérea de Berlim e também realizando ações lançando doces e brinquedos para civis, principalmente as crianças, em vários conflitos em que os Estados Unidos lutaram, até a invasão do Iraque em 2003, lançando doces e bolas de futebol para as crianças iraquianas.

O coronel Halvorsen adorava partilhar com crianças e jovens sobre suas ações durante a Ponte Aérea de Berlim.

Halvorsen, que havia contraído COVID-19 em janeiro de 2021 e se recuperado, faleceu no dia 16 de fevereiro de 2022, aos 101 anos. Deixou esposa, cinco filhos e 24 netos.

Descanse em paz.

NOTA DO CANAL MILITARIZANDO: A Ponte Aérea de Berlim, ocorrida nos primeiros anos da terrível Guerra Fria entre os Estados Unidos e a então União Soviética, foi resultado do Bloqueio de Berlim Ocidental pelas forças soviéticas, visando a conquista da mesma pelo país comunista. Os norte-americanos e ingleses então organizaram uma ponte aérea com o objetivo de suprir a cidade, principalmente durante o frio inverno entre 1948 e 1949. Os soviéticos viram que a ponte aérea poderia servir a cidade infinitamente e desistiram do bloqueio da cidade. As ações de Gail Halvorsen e de tantos outros foram uma forma de dar um pouco de esperança a uma população que sofreu com a guerra e com a terrível destruição da cidade. Muito obrigado por tudo, coronel Gail Halverson!

Vídeo do Canal “Hoje no Mundo Militar” sobre o Bloqueio de Berlim e a Ponte Aérea de Berlim.
Vídeo sobre os 70 anos da Ponte Aérea de Berlim, com uma entrevista, em inglês, do coronel Gail Halverson.

IMAGEM DE CAPA: Arte retratando a ação do coronel Gail Halverson lançando doces para as crianças alemãs durante a Ponte Aérea de Berlim.

FONTES: Com informações da Wikipédia e do Facebook do Canal Militarizando.