O fato mais interessante da carreira dos caças Curtiss P-40 Warhawk na Força Aérea Brasileira (FAB) estava no fato que estava sendo preparado um segundo Grupo de Aviação de Caça que atuaria na Segunda Guerra Mundial. Além do 1º GAvCa que atuou na Campanha da Itália com o Republic P-47D Thunderbolt, o 2º GAvCa atuaria na Campanha do Pacífico em apoio a planejada monstruosa invasão do Japão (“Operação Downfall”), prevista para iniciar em fins de 1945 (NOTA: O Brasil declarou guerra ao Japão somente no dia 6 de junho de 1945).

Caças P-40 do 2° GAvCa próximos ao Hangar do Zeppelin na BASC, em meados de 1945.

Foram 33 pilotos preparados para este grupo que ficaram conhecidos como os “33 do Pacífico”. Os pilotos e demais membros da equipe foram treinados na Base Aérea de Santa Cruz (BASC), no Rio de Janeiro. Os aviões seriam do modelo P-40N*, onde não chegaram a serem enviados para combater devido ao final da guerra após a rendição incondicional do Japão no dia 15 de agosto de 1945, que havia sofrido dois bombardeios nucleares nas cidades de Hiroshima e Nagasaki dias antes.

Foto de alguns pilotos que formavam o 2° GAvCa e que seriam enviados ao Pacífico para a cancelada invasão do Japão. Note que um deles havia falecido em um acidente antes de tirar a foto, e no lugar colocaram a inscrição “Morto no cumprimento do dever”.
Os P-40 serviram com sucesso no 1º/14º GAv Esquadrão Pampa.

TEXTO: Tadeu Mendes.

FONTES: Com informações da Wikipédia e da Força Aérea Brasileira (FAB).

IMAGEM DE CAPA: Dois caças Curtiss P-40 Warhawk da Força Aérea Brasileira em voo. Essas aeronaves, que substituíram os Curtiss P-36 Hawk, serviram com distinção na FAB entre 1942 e 1954.

*NOTA DO CANAL MILITARIZANDO: Segundo alguns relatos não confirmados, havia a possibilidade da FAB receber para a Operação Downfall as modernas aeronaves North American P-51H Mustang ou o Republic P-47N Thunderbolt, aeronaves especialmente planejadas para a invasão do Japão, mas com o fim da guerra a aquisição não foi concretizada.