O A-7 Corsair II é um avião monomotor, trem de triciclo retrátil, asa alta, destinado a missões de ataque a alvos de superfície, inicialmente projetado para operar em porta-aviões, fabricado pela Ling-Temco-Vought (LTV). O modelo baseia-se no F-8 Crusader. Desde 1965 até a produção terminar em 1984 foram fabricados 1,569 aparelhos. Foi operado, alem dos Estados Unidos (Marinha e Força Aérea, retirados em 1991) pela Força Aérea Portuguesa (retirados de serviço em 1999), pela Real Força Aérea Tailandesa (na reserva, com poucas possibilidades de retorno, desde 2007) e pela Força Aérea Grega.

A Força Aérea da Grécia (Elliniki Polimiki Aeroporia) adquiriu 60 A-7H (H = “Hellas” = Grécia em grego) e cinco TA-7H novos da LTV entre 1975 e 1980 e, em seguida, 50 A-7E e 18 TA-7C do inventário da Marinha dos Estados Unidos (US Navy) entre 1993 e 1994. A Grécia operava os Corsair II no mesmo padrão das aeronaves norte-americanas, inclusive com capacidade de ataque nuclear, além de usar suas aeronaves nas funções convencionais de ataque tático e ao solo para as quais foi projetada.

Um A-7H taxiando após uma surtida de treinamento.

Até o final dos anos 1970, a Grécia empregava mísseis armados com ogivas nucleares dos EUA (provavelmente o AGM-69 SRAM) usando o LTV TA-7C Corsair II como meio de dissuasão. Como resultado da crescente tensão greco-turca, como resultado da invasão turca de Chipre em 1974, os EUA retiraram suas armas nucleares das unidades de alerta gregas e também das unidades turcas, que também usavam armas nucleares em suas aeronaves.

Os A-7H gregos foram atualizados com muitas melhorias, como maior potência de seus motores Allison TF-41 (uma versão sob licença do RR Spey, o motor do nosso AMX), aviônicos atualizados, upgrade do radar, capacidade de uso de NVG (óculos de visão noturna) e capacidades diurnas/noturnas completas. Todos os A-7 gregos foram retirados de serviço em 17 de outubro de 2014, sendo substituídos em suas funções pelos caças multifunção Lockheed Martin F-16C/D Fighting Falcon.

Um TA-7H se preparando para uma missão de treinamento.
Um TA-7C da Força Aérea Grega.

IMAGEM DE CAPA: Um A-7H pousando em Araxos AB, base onde operava a maioria dos A-7 que serviram na Força Aérea Grega.

FONTE: Wikipedia e Facebook do Canal Militarizando.