Um fato pouco conhecido ocorrido durante a II Guerra Mundial foi a presença de diversas minorias étnicas que lutaram ao lado dos alemães, nas Forças Armadas Alemãs (Wehrmacht), ao qual os ideólogos nazistas afirmavam ser da etnia Ariana, e entre as características do Nazismo seria a manutenção da pureza étnica.

Dentre as várias minorias étnicas que serviram nas fileiras alemães, principalmente no Heer (o Exército Alemão) e na Waffen-SS (o braço armado do Partido Nazista) podemos citar árabes, chineses, indianos, cossacos russos e inclusive negros!

Os negros, que antes da guerra representavam cerca de 37 mil pessoas na Alemanha em 1939 (oriundos das antigas colônias alemãs na atual Namíbia), apesar de existir certo preconceito por sua cor, não eram tão maltratados como os judeus, os eslavos ou os ciganos foram pelos Nazistas durante seu governo.

Apesar dos negros não poderem casar com arianas étnicas, muitos pertenceram a Juventude Hitlerista antes da guerra e nos anos finais da guerra (1943 a 1945) foi lhes permitido alguns servirem na Wehrmacht, em funções de apoio e não-combatentes.

Soldados, dentre eles um negro, da “Legião Árabe Livre” na Grécia, setembro de 1943. Essa fotografia foi encontrada nos arquivos oficiais alemães após a guerra e é um dos poucos registros oficiais da presença de negros nas Forças Armadas Alemãs.

Muitos negros serviram com bravura, em grande parte na fase final da Campanha da África do Norte, na Tunísia em 1943. Há relatos não confirmados que negros lutaram no Front Oriental contra os russos e até na Batalha das Ardenas contra os norte-americanos em 1944 (muitos inclusive participaram da “Operação Greif”, disfarçados de soldados norte-americanos negros, sendo que os que foram capturados foram sumariamente fuzilados)!

Fotos dos mesmos em ação eram proibidos pelos alemães e muita de seus relatos foram destruídos pelos alemães nos dias finais da guerra, provavelmente por ordem do Reichsführer-SS (Comandante das SS) Heinrich Himmler. Muitos desertaram e sumiram quando do final da guerra.

Apesar dos poucos registros, um dos livros que tratam dessa questão é a série de livros “Black Nazis!” (“Negros Nazistas!”, em tradução livre), da autora Veronica Clark, infelizmente sem tradução para o português. Um relato único sobre um fato praticamente desconhecido da Segunda Guerra Mundial.

Um soldado negro do Exército Alemão (Heer), exercendo a função de observador de artilharia provavelmente no Front Oriental.

OBSERVAÇÃO: Esse é um texto de caráter histórico. Nós do Canal Militarizando repudiamos qualquer ideologia extremista e totalitária, principalmente o Nazismo e o Comunismo.

Link do livro “Black Nazis!” no site da Amazon.com:https://www.amazon.com/Black-Nazis…/dp/1934703516…

IMAGEM DE CAPA: Algumas das etnias que serviram a Wehrmacht durante a Segunda Guerra Mundial, dentre eles podemos citar indianos, mulçumanos, orientais e até mesmo negros!

FONTES: Wikipédia, livro “Black Nazis” (Veronica Clark) e Facebook do Canal Militarizando.